Home Mais Entrevista Corrida da Família. Nuno Marques revela ambição do grupo chamusquense triunfar em Almeirim

Corrida da Família. Nuno Marques revela ambição do grupo chamusquense triunfar em Almeirim

Corrida da Família. Nuno Marques revela ambição do grupo chamusquense triunfar em Almeirim

Na corrida do próximo dia 1 de junho, na Monumental de Almeirim, estão confirmadas as dinastias Telles e Moura. João Moura, António Ribeiro Telles, Manuel Telles Bastos e Miguel Moura são os cavaleiros.
Será também a oportunidade de Nuno Marques se despedir dos aficionados de Almeirim, a terra adotiva do cabo dos forcados Amadores da Chamusca. Estarão ainda em Almeirim, os forcados de Vila Franca. Vão ser lidados seis toiros da ganadaria Vinhas.
A corrida começa às 17h30 e com preços a partir de 10 euros.

 

Ficou satisfeito com o convite para a corrida de dia 1 junho em Almeirim?
Extremamente satisfeito, foi mais um claro sinal de sensibilidade e assertividade empresarial de Rui Bento Vasques ao contratar os Amadores da Chamusca para a sua primeira corrida como gestor da praça de toiros de Almeirim.

O cartel apresenta uma boa combinação entre veterania/experiência com a juventude?
Sim, é um cartel muito interessante, diferente, penso que abrange de um modo transversal os gostos dos aficionados almeirinenses.

Também nas pegas haverá uma competição de salutar com o grupo de Vila Franca?
se me permite a imodéstia, penso que nas pegas estarão dois dos melhores grupos da atualidade, grupos que gostam de desafios, de enfrentar ganadarias duras e sérias…gostamos de pegar com os melhores e Vila Franca tem a nossa admiração e respeito.

Tem boas recordações da Praça de Almeirim?
Tenho muitas e boas recordações, no historial dos amadores da chamusca perpetuam memoráveis atuações nesta praça, eu também aqui vivi alguns dos meus melhores momentos como forcado e enquanto cabo do grupo.

Mantiveram para esta temporada a estrutura do grupo?
Sim a estrutura mantém-se com o regresso de alguns elementos que recuperaram de lesões graves.

Tem também alguns elementos novos?
Sim, os grupos dependem da sua capacidade de se renovar, de criar doutrina e uma identidade muito própria, é nesse sentido que caminhamos e este ano surgiram vários jovens a querer treinar com o GFAC.

Que perspetivas tem para a temporada 2014?
As perspetivas são as melhores, o grupo comemora o seu 40º aniversário e queremos que seja assinalável.

Esperam triunfar em Almeirim?
Queremos sempre triunfar, em todas as corridas, na de Almeirim queremos ainda mais!

Para si é especial porque no ano da despedida pega na sua segunda terra”?
Sim, Almeirim tem um significado muito especial para mim, é uma cidade que me recebeu como um filho da terra, criei aqui a minha família e descubro novas amizades todos os dias…espero que seja um dia muito especial.

Gostava de ver na praça muitos amigos seus neste dia especial?
Tenho a certeza que estarão nas bancadas muitos amigos, especialmente do GFAC que também tem uma relação única com a cidade, é o grupo mais Almeirinense do país.